Vergonha Nacional: Ricas de Matões, esposas de secretários de Ferdinando são acusadas de fraudar cadastro do auxílio emergencial

Estourou como uma bomba em Matões do Maranhão a revelação de que as esposas de secretários municipais da atual gestão do prefeito Ferdinando Coutinho (DEM) fraudaram informações documentais para receber o auxílio emergencial de R$ 600 do Governo Federal.  

Consta nos dados nacionais que a Srª Ana Paula Vieira, lotada em Matões no Gabinete do prefeito Ferdinando, com o gordo salário de R$ 4,500 (quatro mil e quinhentos reais), fora às gratificações e diária mensais, recebe indevidamente o benefício.

Ana Paula é esposa de Raimundo Nonato Medeiros, secretário de governo e cunhada do prefeito Ferdinando. Ou seja, supostamente, os crimes de falsidade ideológica e estelionato para se enquadrarem nos critérios estabelecidos começam dentro da própria família que sucateia a cidade. 

Quem também deu um “jeitinho brasileiro” para receber o auxílio foi Sandra Golaco da Silva Araújo, mulher do Secretário Elinaldo Colaço. Apesar de ganharem uma grana alta na prefeitura, o casal não teve cerimônia de receber criminosamente o dinheiro que poderia estar ajudando outras famílias que realmente precisam.  

Até a fisioterapeuta Cyntia Glaysy Couto Lima, noiva do Secretário Municipal de Saúde, Daniel Marques Cardoso, que juntos ganham um bom salário na prefeitura, pode também ter burlado os sistemas da Caixa Econômica Federal para se dar bem com as parcelas do auxílio. 

SABOTADORES DO SISTEMA

O prefeito Ferdinando Coutinho vende a imagem de um homem honesto e de palavra. No entanto o que se tem visto na sua gestão é a formação de uma quadrilha organizada, capaz de fraudar até o auxílio emergencial, em benefício próprio, sabotando a oportunidade dos recursos chegaram ao povo. 

GABINETE DO ESQUEMA

Consta ainda que Deusineide da Silva Mora e Dalva Ribeiro Moraes, lotadas no Gabinete do prefeito, sendo uma com exercício funcional na área da educação, também fizeram manobra para receber o dinheiro. Isso é uma vergonha para os homens e mulheres de bem de Matões.

A cidade está sendo chacota nacional por causa de ações inescrupulosas de pessoas sem ética e moral para representar a população e as futuras gerações matonenses.

FRAUDADORES

Pelas regras, pode pedir os R$ 600 quem não tem emprego formal, tenha renda familiar de até R$ 3.135 (ou R$ 522,50 por pessoa da família) e não recebe benefícios previdenciário, assistencial ou seguro-desemprego.

Enquanto a população de baixa renda da periferia de Matões sofre para sobrevier ao sistema corrupto de Ferdinando Coutinho, as dondocas da prefeitura fazem farra com dinheiro público. É preciso uma minuciosa investigação e denúncia no Ministério Público Federal (MPF), com direito a um pente fino da Polícia Federal.

Você pode gostar

Em notícias
Load More